quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Dos Amigos




A reboque das redes sociais, a palavra AMIGO está cada vez mais banalizada….

O simples facto de se ser amigo de alguém no facebook, por exemplo, já dá direito a ser chamado de amigo !!! Grande falácia…. Tenho lido em alguns artigos que há estudos feitos que demonstram até, que a maior parte dos nossos “amigos” das redes sociais, nem sequer gostam de nós! Pasme-se… . mas é a dura verdade… Apenas querem saber o que se passa na nossa vida para poderem criticar, invejar, etc. Ou seja; têm algum interesse obscuro em estar na nossa rede de amigos e só.
Para mim, os amigos são aquelas pessoas que conheço bem e que me conhecem bem a mim. São aqueles que aparecem sempre quando são precisos. São os que ouvem as nossas alegrias e tristezas e as sentem como suas também. São os que nos “dão na cabeça” quando precisamos. São os irmãos e irmãs que não tive. São a família que se pôde escolher.
Depois há os “amigos dos copos”. São os porreiros com quem se vai para a farra! Alguns destes, após algum tempo, poderão “subir “ à categoria de amigos. Mas a maior parte deles mantém-se onde começou.
Depois há os “amigos conhecidos”. Conheço-os mas entre nós não há qualquer espécie de confiança. São as pessoas que nos pedem amizade no facebook e noutra rede qualquer eventualmente porque estiveram connosco uma vez e acham interessante coleccionar mais um amigo!!
Depois há os BFF (Big False Friend) vulgo, “amigos interesseiros ou oportunistas”.São aqueles que durante um período limitado de tempo querem, nem que seja á força, ser os nossos melhores amigos. Acabámos de nos conhecer mas é como se tivéssemos andado juntos desde a infantil. Estão sempre cheios de preocupações com a nossa pessoa e são abundantes de palavrinhas queridas que acham que queremos ouvir. Dizem que estarão sempre lá para nós mas, na realidade, estão-se bem a borrifar!!. Ou seja; querem apenas tirar alguma vantagem (como dizem os brasileiros) da suposta amizade. Retirada a vantagem, desaparecem como fumo. Ou então, se as suas verdadeiras intenções acabam por se revelar, lá cai a máscara. E desengane-se quem pensa que está livre desta espécie de pessoas por considerar que nada tem. Experimentem ter um problema grave e pedir-lhes ajuda ….. Esta é, sem dúvida, a pior espécie de gente seja real ou virtual. Distancia deles!!!! São os mais tóxicos e eventualmente prejudiciais
Depois há os outros amigos virtuais todos que, quanto muito, se viu uma vez. E porque devem ter uma vida muito triste, são os Kings e Queens  dos likes e dos coments fofinhos. Haja paciência…..
É assim que “divido” as pessoas que conheço.
Por causa disso, sei que há quem me considere uma convencida. Nada disso! A questão é que para colocar alguém na categoria de Amigo, há que passar uma série de fases, em que a relação vai crescendo e se vão encontrando ideias e pontos em comum. Coisinha que leva o seu tempo...
Vejo pessoas com 2000, 3000 amigos e até mais e penso: mas será que fulana ou fulano conhece e é amigo desta gente toda? Claro que não. Se formos a ver bem, a maior parte são almas perdidas que precisam deste alimento para o seu ego. Coleccionam amigos mas na realidade estão sós. Precisam desesperadamente de aprovação e contabilizam likes/ loves ou whatever e comentários, muito comentários. (Claro está que as páginas profissionais estão fora desta contabilização)
Eu considero-me uma privilegiada. Tenho amigos de infância, de adolescência e muitos da idade adulta. Amigos mesmo de coração! Amigos que sei que independentemente das circunstâncias, estarão sempre lá para mim (Este parágrafo é mesmo para os amigos já acima mencionados: Os invejosos!!)
Faz-me realmente confusão como é que se pode chamar amigo a uma pessoa que se conhece há meia dúzia de dias. Olho à minha volta e vejo surgirem “grandes amizades” de um dia para o outro, assim como, passado pouco tempo, também as vejo acabar com a mesma intensidade com que começaram.
Tal como num relacionamento amoroso, a amizade constrói-se passo a passo. Com avanços e recuos e só ficam os que valem a pena. Ah mas os que valem a pena, valem ouro, prata e platina tudo junto. A amizade deve ser alimentada, protegida, acarinhada e valorizada para que cresça forte e seja indestrutível.
É assim que vejo a amizade,
Só assim compreendo a amizade.



1 comentário:

  1. Não acrescento uma vírgula a este texto,por o achar completamente verdadeiro,e neste momento por andar tão crítico em relação ás amizades e estando a pôr em causa o que eu sempre defendi nesse campo,acho que faz todo o sentido estas palavras.

    Um beijo grande

    ResponderEliminar